sobre

Locais de Culto

Igreja Matriz de Valongo

Data de 1793, a portaria que autorizava a edificação, assinada por D. João VI.

Em 1837 a sua sacristia serve as primeiras reuniões camarárias do novo concelho de Valongo. Contribuíram para a construção desta igreja, as monjas do Mosteiro de S. Bento de Avé Maria do Porto e o produto do labor dos padeiros de Valongo.
As suas paredes, com mais de dois séculos já passados e apesar da sua altura superior a vinte metros ainda mantêm todo o seu prumo e alinhamento. O corpo central é coroado por um frontão triangular com a imagem de S. Mamede complementada com quatro painéis de azulejos,
representativos da vida do santo, que ladeiam as torres sineiras. O amplo pórtico de forma retangular é todo ele rematado em cantaria e encimado por três amplos janelões sendo o central ornamentado por azulejo com as armas de S. Pedro.

Entre 2009 e 2010, sofreu de uma grande intervenção a nível da cobertura e da nave, onde foram intervencionadas as pinturas das paredes e abóboda. Nesta mesma altura, foi feito o restauro do órgão de tubos.

O QUAM METUENDUS EST VOCUS ISTE! VERE NON EST HIC ALIUD NISI DOMUS DEI ET PORTA COELI. Gen XXVIII 17

Que terrível é este lugar! Aqui é a casa de Deus, aqui é a porta do céu. (Gen. XXVIII, 17)

Inscrição no vão central da fachada principal da Igreja Matriz.

Registos 2020

Batismos, Casamentos e Óbitos

0
Batismos
0
Casamentos
0
Óbitos

Capela do Senhor dos Passos

A capela do Senhor dos Passos situa-se junto à Igreja Matriz e é lugar de culto da Confraria do Senhor dos Passos ou Senhor dos Santos Passos.

Esta confraria foi instituída no ano 1710, por João Vieira de Mesquita, natural de Fânzeres, Gondomar, homem abastado e extremamente ciumento.

Duvidando da fidelidade da esposa, fê-lo percorrer um longo e penoso caminho desde Fânzeres até Valongo.

Tendo sido desvendada a verdade, o marido ciumento, torturado pelos remorsos, instituiu uma confraria que recordaria os dramáticos passos da sua fiel esposa.

A Confraria do Senhor dos Passos, realiza as seculares Profissões de Nossa Senhora da Soledade e Senhor dos Passos, todos os anos, no 4.º domingo da Quaresma.

GPS: 41.18810, -8.50144

+Info: facebook.com/senhordospassos.valongo

Capela de Nossa Senhora Hora

Esta capela consagrada a Nossa Senhora da Hora, foi construída entre os séculos IX e XI. É um marco importante na cidade de Valongo, pois foi, presumivelmente, Matriz desde 1030 até 1062, que foi o ano de terminus da construção da Igreja primitiva.

Este templo, antes da consagração à Virgem Maria, foi consagrado a Santo Antão.

GPS: 41.18938, -8.50467

Capela de Nossa Senhora das Neves

Em atualização…

Capela do Senhor do Calvário

Em atualização…

Capela de São Sabino

Em atualiação…

Capela de Santa Justa e Santa Rufina

Em atualização…

Capela de Nossa Senhora dos Chãos

Corria o ano de 1625, no regresso do Brasil, Manuel António foi acossado de medonha tempestade. Prestes a naufragar, envolto em pânico, invocou a Nossa Senhora, a estrela dos mares e foi salvo.

Cumpriu o seu voto, construindo a Capela da Nossa Senhora dos Chãos, no meio da Serra de Valongo, para gritar aos vindouros o imenso perpétuo obrigado à Mãe do Céu. Foi reedificada em 1866 por Joaquim Marques da Nova, como consta da inscrição colocada sobre a porta principal, e em 1899, por Delfim Lopes da Cruz.

Nossa Senhora dos Chãos é advogada ou protetora dos Navegantes e de todos aqueles que se encontram em perigo ou dificuldade.

A festa litúrgica realiza-se todos os anos no primeiro fim-de-semana do mês de setembro.

No sábado à noite realiza-se a Procissão das Velas para a Igreja Matriz de Valongo, no domingo regressa à Capela da Nossa Senhora dos Chãos.

GPS: 41.18872, -8.51003

Capela de Nossa Senhora da Saúde

A Capela de Nossa Senhora da Saúde foi construída no início dos anos 70 e surgiu como necessidade de espaço pastoral e litúrgico para acomodar convenientemente os paroquianos que queriam cumprir o preceito dominical mas que já não cabiam na antiga capela, desde então designada de Capela Velha do Susão.

O edifício religioso teve a sua sagração por D. António Ferreira Gomes, a 03 de fevereiro de 1974.

A festa em honra de Nossa Senhora da Saúde, padroeira da capela, e Santa Eufêmea, realiza-se anualmente no último domingo de julho.

GPS: 41.20329, -8.49936

Capela Velha do Susão

Em atualiação…

Capela de São Bartolomeu

Em atualiação…